segunda-feira, 28 de maio de 2012

Viúva Recorre a Presidenta!

          Desesperada, a Viúva de um dos aqueles que doaram suas vidas profissionais para a VARIG, esta desesperada apelando por ajuda da presidenta.A situação, assim como a mensagem são de encher os olhos com lágrimas.Vamos acompanhas na íntegra:

Origem: Brasil em Foco Edição Digital

"VARIG/AERUS – impotente e desesperada, viúva recorre à presidenta

          Como é de conhecimento da população e dos nossos “ilustres” governantes, a empresa acima, tão “elitizada” em seus anos de sucesso, faliu e deixou seus funcionários e aposentados que contribuíram para o Instituto AERUS de Seguridade Social (previdência privada complementar), da própria empresa, por mais de 35 anos, como no caso do meu pai, Jose Luiz Carrilho da Fonseca e Silva, que deu a sua vida por 35 anos como Chefe de Comissário de bordo, deixando por inúmeras vezes sua família para servir a esta empresa, de mãos vazias!

          Meu pai faleceu no ano de 2009, vítima de um CA na medula e hoje, eu, minha mãe e meu irmão, lutamos na justiça, junto a milhares de aposentados e funcionários para recebermos o que nos é de direito.

          Esta semana, como filha me senti a pessoa mais impotente do mundo, lendo um e-mail que minha mãe escreveu para nossa Exma. Presidenta Dilma, o qual reproduzo abaixo:


De: Graça Carrilho
Data: quinta-feira, 17 de maio de 2012.
Assunto: Carta enviada

“Bom dia, Presidenta Dilma Rousseff”.
Primeiro desculpe recorrer à Senhora através desse e-mail.
No dia que vi seu rosto na imprensa muito triste, tinha sentindo no dia anterior um desejo imenso em falar com a Senhora.
          Estou desesperada, sou mais uma que se encontra na situação desesperadora do caso AERUS. Por amor de DEUS, leia essas linhas.
Sou viúva, meu marido faleceu em 2009, com CA na medula, não tinha nada a fazer, só esperar a morte chegar. Não tinha como pagar plano de saúde. As fraldas eram dadas pela família e amigos. Teve dias que entrava no supermercado e não tinha como comprar uma geléia de mocotó para alimentar meu marido. Um profissional que tanto dedicou sua vida ao trabalho e teve um fim de vida com muito sofrimento e falta de recursos. Sou ajudada pela minha mãe idosa de 83 anos. Recebo minha pensão do INSS, que está comprometida com empréstimos que precisei fazer para manter minhas obrigações como cidadã. Para receber do AERUS, o que ele recebia mensalmente, tive que abrir um inventário, o único bem que ele possuia (seu crédito mensal). Tive esse dinheiro bloqueado até comprovar que tinha direito. Inventário que a Juíza deu a sentença final em dezembro de 2011, onde foi expedido 3 MANDADOS DE PAGAMENTO para o AERUS (3 por ter meus 2 filhos). Fui muito mal atendida na sede do AERUS. Foi dito que seria uma fraude me pagarem. A advogada que me recebeu desconhecia a etiqueta que tinha no MANDADO, que era a firma reconhecida da JUÍZA, pois o próprio cartório do Fórum, disse que deveria reconhecer. Até agora não foi encerrado, pois o AERUS respondeu dizendo ser impossível o pagamento. Essa reserva que desconheço o valor, pois o crédito que recebemos sai da reserva, não tenho acesso para saber. Perdi o direito de ser pensionista, passei a ser CREDORA. Dinheiro que o meu marido contribuiu mensalmente, para ter uma velhice tranquila e sua família amparada. Restou um DESESPERO TOTAL. Não tenho condições para entrar num mercado e comprar a alimentação mensal, quem faz é a minha mãezinha idosa. Como sequela de tudo, estou em tratamento psiquiátrico no Hospital Nicia da Silveira e adquiri um vitiligo, que fez piorar a minha depressão. Tenho pena de mim… Jamais imaginei passar por tudo isso e me sentir abandonada pela justiça. Apelo para A SENHORA PRESIDENTA DILMA, por mim, por todos que se encontram nessa situação do AERUS. IMPLORO para que interceda por nós. São várias mortes que semanalmente ocorre, com os aposentados.
          O meu desejo era simplesmente ser recebida pela SENHORA. Seria breve, só bastava um olhar em seus olhos para mostrar a minha tristeza profunda. Sinto que perdi minha DIGNIDADE, me sinto EXCLUÍDA, me sinto IMPOTENTE. O seu olhar que vi na imprensa, me vi… senti a sua dor. Mas a SENHORA não pode ver a minha. Mas IMPLORO que esse e-mail realmente chegue em suas mãos. Não sei do meu futuro, só tenho a ESPERANÇA na decisão da JUSTIÇA. Se for impossível me receber, por favor me responda, fale com uma brasileira, sua eleitora que precisa URGENTEMENTE ter a DIGINIDADE de volta na VIDA. Não quero morrer de tanta tristeza.
Maria das Graças Carrilho
          É muito triste ver a minha mãe nesta situação e não poder nada! No momento estou desempregada e me sinto mais impotente ainda, pois sempre trabalhei e mantinha as contas da casa com minha mãe e hoje, não posso fazer por ela.

Esta semana recebemos a notícia de que o processo para o pagamento DEVIDO a todos aqueles que deram suas vidas por esta empresa está nesta situação.

Amigos, nos ajudem repassando e compartilhando esta mensagem, para que possamos atingir todos os meios de comunicação possíveis!

OBRIGADA A TODOS!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário