História VARIG

   Em 7 de Maio de 1927 foi fundada a primeira empresa aérea do Brasil e uma das companhias aéreas mais antigas do mundo. A VARIG ( Viação Aérea Rio Grandense ) foi fundada pelo alemão Otto Ernst Meyer em sociedade com o governo do Rio Grande do Sul e outros empresários. Suas primeira aeronaves foram o hidroavião Dornier Wal "Atlântico" e o Dornier Merkur "Gaúcho".
Em 1942 fez sua primeira rota internacional, Porto Alegre - Montevidéu. E em 1955 com os Lockheed Constellation iniciou seus vôos para Nova York.
   Em 1959, foi a primeira companhia aérea do Brasil a operar aviões a jato, os Sud Aviation Caravelle e os Boeing 707-300.
   Na década de 60 comprou a REAL e com a polêmica falência da Panair do Brasil, em 1965, a VARIG herdou as rotas para Europa ( Lisboa, Madrid, Roma, Paris, Londres, Zurich, ... ). Nessa altura, a VARIG já era a maior companhia aérea do Brasil.
   Na década de 70 vieram novas aeronaves, os 727-100, 727-200, 737-200, 747-200 e os DC-10-30, aumentando a sua frota e a sua malha nacional e internacional. Em meados de 1977 a VARIG estava em seu auge. Era a maior empresa (patrimônio líquido mais lucro) privada de capital brasileiro, maior empresa aérea da América Latina, maior empresa aérea do mundo de capital privado fora dos Estados Unidos, oitava do mundo em carga transportada, 14ª do mundo em extensão de linhas, 22ª do mundo em passageiros-quilômetros. Além disso, na década de 70 a VARIG comprou a Cruzeiro do Sul e criou a Rio Sul.
   Na década de 80 recebeu os 737-300, 747-300, 767-200ER, continuando a sua expansão e renovando a frota.
   Na década de 90, comprou a Nordeste e recebeu os 747-400 ( que só operaram três anos : 1990-1994 ), os 767-300ER e os MD-11. Além de aumentar a frota de 737-300. A Rio Sul e Nordeste aumentaram suas frotas com os novos 737-500, EMB-120, ERJ-145 e Fokker 50.
   Em 1997 entrou na STAR ALLIANCE, a maior aliança de empresas aéreas do mundo. Mas a década de 90 marcou também o inicio da crise da Varig, que cortou diversas rotas e devolveu aeronaves, entre as quais todos os 747 ( em 1998 ).
   Em 2001, a Varig recebeu os 777-200, mas a crise financeira que já estava ruim, piorou com os atentados terroristas em Setembro desse mesmo ano. Com isso mais rotas foram canceladas e mais aeronaves devolvidas. Apesar de cortar rotas e devolver mais de trinta aeronaves, a Varig continuava no vermelho e a situação ia piorando a cada dia.
   Em 2002 e 2003, a Rio Sul e Nordeste foram fundidas com a Varig e em 2005, a Varig entrou em Recuperação Judicial de onde nunca mais sairia.
   Em 2006 a VARIG encontrou o seu fim. Ela foi dividida em duas empresas : "a nova Varig" ( VRG Linhas Aéreas ), vendia para a VOLO do Brasil e posteriormente para a GOL e a "velha VARIG" ( Viação Aérea Rio Grandense ) tornou-se a Flex Linhas Aéreas mas infelizmente deixou de voar.
   A VRG Linhas Aéreas é basicamente a parte operacional da antiga VARIG(funcionários, aeronaves, slots, hangares, balcões de check-in, etc). Obteve o novo CHETA(Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo) em 2008 onde a partir de então viraria uma empresa independe. Hoje a indentidade coorporativa da empresa é fundida com a da GOL. A VRG é apenas uma marca da GOL.
    A Flex foi criada para um único proposito: Voar e arrecadar lucros para pagar os credores. Ela não alcançou o seu objetivo e em Novembro de 2009 paralizou sua única rota CHARTER Rio de Janeiro - Salvador. Em 20 de Agosto de 2010 foi decretada a falência da VARIG, RIO SUL, NORDESTE e consequentimente a da Flex. Mas em 4 de Setembro do mesmo ano a falência foi revertida e seu status volta a ser o de empresas em recuperação judicial. Não deve ter sido fácil convencer o juiz de reverter a falência, sendo que a recuperação judicial só pode ser adotada por 5 anos e ,como disse antes, a VARIG entrou em recuperação judicial em 2005.
   Hoje a Flex não opera mais e o objetivo da empresa é vender tudo que está ao alcance para pagar alguns dos credores.
   Para visualizar o quadro geral de credores, atualizado em 2007, visite esta página

Fonte: Site Varig com trechos adaptados por Breno Aviação.