quinta-feira, 10 de maio de 2012

Palavra do Presidente da APRUS!

          Como sempre o Sr. Thomaz Raposo, Diretor Presidente da APRUS, esta nos suprindo com informações sobre o caso VARIG/AERUS, e como sempre firmando a missão da APRUS dentro de todo este cenário, sem deixar de dizer também que não podemos perder a esperança de uma solução.Vamos acompanhar a mensagem na íntegra:

Origem: APRUS

          "Muito me preocupam mensagens que são passadas por aqueles que com a proximidade do término de prazos estabelecidos pelo AERUS, cada vez
mais tem sua ansiedade aumentada prejudicando sua saúde.

          Lembro a todos que pela nossa idade já deveríamos estar vivendo o dia
a dia com a experiência que a vida já vem nos dando. Entendo que se
nos deixarmos levar pela angústia o que vai certamente ocorrer é nossa
saúde ir para o brejo de forma definitiva. Quando vamos buscar uma
melhor informação temos duas tendências;

          A primeira interpretar a informação recebida de forma positiva e com
110% de certeza que tudo se resolverá amanhã. Ex.: Notícias periódicas
do nosso amigo Anselmo Gois que imediatamente são transmitidas para
todos a todos. Notícias ventiladas em outros sites de que tudo se
resolverá em determinado dia.Enfim notícias que revelam apenas uma
grande vontade, mas não depende de quem a passa.

          A segunda interpretação é a do tipo transmitida por um colega que ao
buscar informação no AERUS recebe informação de que os cronogramas de
antecipação salarial que estabelecidos pelo AERUS faz cinco anos se
tornaram agora os últimos e finais (observem que podem até vir a ser,
mas não estão estabelecidos como tal) e que após a saída da VARIGLOG,
seis meses após as liquidações serão executadas.

           É necessário conhecer que a Lei de previdência complementar 109,
estabelece que se um fundo fica sem as condições de sobrevivência
obriga a PREVIC a nomear um Interventor para administrar o fundo sendo
sua obrigação contratual levantar o que existe de bens, verificar as
contas atuariais, elaborar um quadro de credores, administrar os
recursos existentes, reduzir custos que julgue desnecessários,
diminuir de acordo com as necessidades o NOSSO custo (sim porque o que
ali se gasta, pertence a cada um de nós) e finalizando se for o caso
executar a liquidação do fundo o que é o nosso caso e dos outros
fundos lá existentes.

          O que a APRUS procurou e está fazendo e dar a condição para quem assim
desejar, poder continuar em um fundo de previdência que se limite a
nova situação (que deverá ser negociada entre o fundo e o
participante) ao invés de receber algo que poderá não saber
administrar e rapidamente ficar sem recursos para sua sobrevivência,
isto sem deixar de lembrar que quem recebe na sua conta sua reserva
matemática final paga na fonte 27,5 % para nosso amigo Imposto de
Renda.

           Para outros menos informados lembro que a remuneração do Interventor
está publicada no Diário Oficial e não tem vinculo empregatício o que
permite a quem entender que quer conhecer tal valor, verificar e não
sonhar ou informar valores de forma indevida.

           Finalizando continuamos confiando nos trabalhos que buscam a
realização de uma solução para nossos problemas e com os trabalhos
executados pelo governo na sua realização e estamos cada vez mais
próximos.

 Continuo com a mesma FÉ.

Thomaz Raposo de Almeida Filho
         Diretor Presidente
               APRUS"

Nenhum comentário:

Postar um comentário